recent

House of Cards: É HOJE!

Acabou a espera, amiguinhos!

O Netflix disponibiliza hoje a quarta temporada de House of Cards. Para quem ainda não assistiu (e recomendamos que assista porque essa série é demais), a história gira em torno de Francis (Frank) Underwood (interpretado por Kevin Spacey), um deputado que apronta horrores dentro da Casa Branca. A série é uma adaptação do livro de mesmo nome, escrito por Michael Dobbs. A produção fica por conta de Beau Willimon. Tem intriga, tem traição, tem gente nervosa e é disso que o povo gosta. Agora, chega de sofrimento e vamos ao que interessa.

O must da quarta temporada é a campanha presidencial do Frank. Este ano ocorrem as eleições para presidente nos Estados Unidos, e a sacada do Netflix foi liberar os teasers da nova temporada como se fossem campanhas eleitorais de verdade. Quem não conhece a série acaba caindo na brincadeira e acha que o Frank é um candidato real. (Mesmo com o teaser tendo um punhado de referências)

Não olha pra gente assim, não!

A temporada terá 13 episódios e conta com novos personagens. Atores como Colm Feore (The Borgias, Sensitive Skin), Joel Kinnaman (The Killing) e Neve Campbell (Party of Five, Manhattan), farão parte do elenco. Dá uma olhada no teaser e no trailer oficial:

Calma, esse é só o teaser!

SE SEGURA!


Conversamos com a leitora Patrícia Manelli, 24 anos, estudante de Relações Públicas. Fã da série, ela diz que o que mais gosta é o fato de ser tudo a ver com comunicação. Ela destaca que uma comunicação bem executada pode influenciar positivamente nos resultados. "Além de tudo, eu consigo ter uma noção melhor de como funciona o meio político e como as coisas acontecem", diz. 

Perguntamos quais são as expectativas que ela tem quanto à quarta temporada. Ela espera que o Frank seja eleito presidente (nós também!), além de ver mais questões de comunicação na política. Como estamos em ano de eleições aqui no Brasil, lembramos da brincadeira que rolou com a comparação de "House of Cards" com "House of Cunha". A brincadeira se refere às atitudes do deputado Eduardo Cunha e bombou na internet. 

Falando em política, questionamos Patrícia: O fato do Frank se tornar um elemento da cultura POP pode mudar a opinião que os jovens têm sobre política no Brasil? 

"Com certeza. O personagem principal se mostra muito diferente do que ele realmente é, e isso realmente acontece. Esse ano vou analisar com muito mais cuidado o meu candidato", acentua.

Agora, pegue sua pipoca, sua coberta e se ajeite bem porque a maratona vai começar!

Tradução do dicionário E aí, POP: "SE ME ATACÁ, EU VOU ATACÁ"

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.